17 de dez de 2011

7º Dia do Jejum de Daniel - De carne para espírito

Por conta da hipersensibilidade da natureza humana às emoções, fica difícil renunciar os desejos da carne.
O conflito entre espírito e carne tem feito vítimas fatais.
Pior: vítimas fatais para toda a eternidade.

Quantos relacionamentos amorosos têm culminado em morte? Quantos suicídios? Quantas vítimas? Por quê?

Simplesmente porque as pessoas sensíveis se rendem aos caprichos dos sentimentos. Tornam-se reféns da voz do maldito coração enganador. Tem sido tão forte que nem se dão ao trabalho de raciocinar por um só momento.
Pensam que aqueles momentos de profunda tortura jamais vão cessar. Pensam que o "amor" perdido significa o fim de sua vida.
Mas como o tempo é senhor da razão, mais tarde descobrirão o quão tolas foram; se amofinaram à toa e perderam tempo precioso.
Enquanto se derretiam em prantos, o diabo ria gostosamente...
Por isso a grande necessidade de se ter a natureza adâmica transformada em celestial, de alma vivente em espírito vivificante, de emocional para racional, de nascido da carne para nascido do Espírito.
Diante disso, o cristão não estará mais em desvantagem na luta contra Satanás, nem contra o pecado. Pois, o diabo sendo espírito leva vantagem sobre quem vive na carne. Mas quando o cristão é espírito, e o que é melhor, espírito com o DNA do Espírito Santo, aí, já era para o diabo e todo o seu inferno.
Não há a mínima chance de perder. É obrigado a vencer tudo!
Vence o diabo, vence os problemas sentimentais, vence os vícios, vence o orgulho, vence o pecado, vence o mundo, enfim, vence tudo porque é filho de Deus e tem o Seu poder em si.

É justamente o que o apóstolo João ensina:
“…porque todo o que é nascido de Deus (é espírito) vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé."
I João 5.4
"Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus (é espírito) não vive em pecado; antes, Aquele que nasceu de Deus o guarda, e o maligno não lhe toca.”
I João 5.18


Via: bispomacedo.com.br

Nenhum comentário: